O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Cunha, revogou o pedido de prisão decretado para o então prefeito eleito de Embu das... Ministro do STF revoga prisão de Ney Santos

STF concede liminar em benefício de Ney, que deverá assumir prefeitura de Embu das Artes – Foto: Alexandre Oliveira

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Cunha, revogou o pedido de prisão decretado para o então prefeito eleito de Embu das Artes, Ney Santos. A liminar concedida na tarde dessa quarta-feira, dia 8, retirou o mandado de prisão, motivo que “impedia” Ney de se apresentar para assumir seu posto a frente do executivo municipal de Embu das Artes.

A notícia da concessão de liminar veio como uma bomba para os bastidores político da cidade. Poucas semanas atrás havia quem se questionava sobre novas eleições na cidade, tamanho imbróglio jurídico que se pairava.  Tal hipótese foi afastada somente com a posse do vice-prefeito eleito, Dr. Peter Calderoni no último dia 1º de fevereiro.

Agora aparado pela justiça, Ney poderá se apresentar e assumir seu cargo de prefeito eleito com 79,45% dos votos válidos no último pleito eleitoral. Ele deverá continuar respondendo ao processo que sofre, mas em liberdade.

Muitos admiradores e simpatizantes já comemoravam nas redes sociais a liminar cedida a Ney.

Sua posse ainda não foi definida, mas deverá ocorrer em breve, podendo até mesmo ser durante a sessão da Câmara nessa noite de hoje.

 

Veja a íntegra da Liminar:

 

Em 7.2.2017; 3. Defiro a liminar pleiteada. Recolham o mandado de prisão ou, se já cumprido, expeçam o alvará de soltura, a ser implementado com as cautelas próprias: caso o paciente não esteja preso por motivo diverso da preventiva formalizada no processo nº 0008568-06.2016.8.26.0176, da Primeira Vara Judicial da Comarca de Embu das Artes/SP. Advirtam-no da necessidade de permanecer na residência indicada ao Juízo, atendendo aos chamamentos judiciais, de informar eventual transferência e de adotar a postura que se aguarda do cidadão integrado à sociedade. 4. Sendo idêntica a situação dos corréus Ricardo Luciano Andrade dos Santos, Elaine Cristina de Jesus Pereira Santos, Kelvin Felipe dos Santos, Michele de Souza Lima, Eliane de Sousa Alves Machado, Elaine Alves dos Santos, Marcelo do Nascimento de Lima, Lourival da Silva Machado, Genival Oliveira dos Santos, Piter Aparecido dos Santos, José Claudio Nunes Pavesi, Claudivan Nunes Pavesi e Roberto Shigueru Yoshitake, estendo-lhes esta medida acauteladora, consoante o versado no artigo 580 do Código de Processo Penal.

 

 

*Redação.

 

Nenhum comentario.

Seja o primeiro a comentar.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Necessário*